Sexta-feira, 4 de Julho de 2008

mea culpa

Ontem decidi que já era amanhã.
Não te convidei para um sitio que sabia que não gostavas, não te deixei sozinho enquanto me divertia com amigos, não me envergonhei de ti, nem te envergonhei á frente de ninguém, como já me fizeste a mim quando me levaste pelo braço, mas preferias não ter levado.

Ontem preferi eu levar o meu braço, o meu peito, as minhas coxas, o meu ventre, o meu corpo e o meu desejo comigo, não te menti para onde ia,
tu não me telefonaste a perguntar.
 
                        
 
Eu fui...
Fui eu, um qualquer desejo a explicar, e outra pessoa, tu não estavas lá. O mundo é tão grande e a vida tão vasta para estares sempre lá, não era isso que em dizias, que não eras o super-homem e não podias estar sempre lá para mim?
 
Quando um dia um homem me trair e me explicar que se queria sentir diferente, ou mais igual, vivo, eu vou chorar e vou compreender.
Não há uma traição, há várias...vários tipos, a minha não é do tipo vingativo nem desportivo, nem destrutivo, quando eu lhe arranjar um tipo, talvez te o diga, talvez a pare também. Até hoje não a percebo ao ponto de a explicar, mas percebo o que me faz repetir.

solto por anacanela às 00:15
| comentar | favorito
9 comentários:
De aroma a 4 de Julho de 2008 às 19:06
Acho que, há algum tempo quando passei por aqui, disse já isto, mas, é o que me apetece dizer, ao reencontrar esta semente de novo: o teu enlace de palavras transpiram algo profundamente simples e genuíno; provavelmente escreves-te a ti. Parabéns.



De Cöllyßry a 5 de Julho de 2008 às 20:21
Que a mensagem chegue a quem de direito...E que o amor Te envolva...

Escreves muito bem, gostei

Beijito e meu rastooooooooo


De Sandro a 9 de Julho de 2008 às 01:26
Parece que me escreveste a mim... à minha traição não consumada... traio por palavras quem me trai com actos de maldade. Depois quando nos confrontamos ela diz:
-Fiz-te isto...
Eu respondo:
-Eu queria fazer-te aquilo... não fiz, mas ainda agora penso nisso...



De JF a 4 de Outubro de 2008 às 02:57
gosto de passar por aqui, porque tens sempre algo que gosto muito, este nao é diferente, gostei e muito, simplesmente perfeito, na força na mensagem, na virgula mais bem posta...perfeito. parabens, quando às traições...ha muito que deixámos de ser imprescindiveis ou unicos...e as publicidades sao tao vistosas...que tudo fica...descartavel.


De Nuno Dias a 17 de Novembro de 2008 às 15:10
Gostei do facto de transmitires esse teu jeito em tudo aquilo que escreves ; )

p.s - depois passa no meu ; )


De amigos do concelho de aviz a 4 de Fevereiro de 2009 às 10:55
Peço desculpa por vir ocupar um espaço que é seu, com um assunto que não tem nada a ver com o teor do “post”, mas garanto que é por uma boa causa: a DEFESA DA CULTURA POPULAR. Permita-me que aqui publicite os VII JOGOS FLORAIS DE AVIS, cujo regulamento se encontra disponível em www.aca.com.sapo.pt e cujas dúvidas podem ser esclarecidas pelo 969015106.
Grato pela amabilidade, queira receber saudações culturais do
Fernando Máximo/Avis



De I&U a 5 de Julho de 2009 às 20:19
1 ano sem escrever!! :P


De spectrum a 23 de Outubro de 2009 às 17:53
Será impressão minha ou o texto - belissimo - teve um destinatário?
Um beijo


De agencia publicidade a 11 de Maio de 2010 às 16:43
Já era tempo de voltares ao blog :)


Comentar post

.essência

A vida é uma mão cheia de areia ... a escorrer por entre os dedos do tempo, e no nosso espaço interior cria dunas de poesia

.últimos grãos

. mea culpa

. ao fundo

. ...

. aquilo que era único

. entre vistas

. ...

. Um Par Im

. cor

. Sem pena

. respirar

.pelo areal

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

.subscrever feeds