Segunda-feira, 26 de Maio de 2008

aquilo que era único

Antes de o mundo entrar

O tempo era maior
Com noites claras e dias sonâmbulos
um tal ponteiro superior
uma crédula força regente
um tempo suspenso
um desejo pendente.
 
Antes de o mundo entrar
O espaço era menor
Tropeçávamos por querer
Atropelávamos quem ousasse
Perdidos de tão achados
No mesmo respirar, na mesma asfixia,
na mesma alucinação de fantasia,
 
Antes de o mundo entrar
Havia menos desespero,
Menos distancia e menos solidão  
Agora só um deserto de areias movediças
Uma multidão, um caos
um balão elevado de ar quente
Que arrefece, já mal se sente.  


 
 

Antes de o mundo entrar

Fazia inveja

Era segredo

Agora só resta o medo


solto por anacanela às 01:18
| comentar | ver comentários (3) | favorito
Terça-feira, 6 de Maio de 2008

entre vistas

Passei a tarde com um supertsar à portuguesa.

Quatro horas entre flashes e trocas de roupa e etiquetas e salamaleques

Que o queque fresco nem deve saber o que é mas se carregar no botão direito do rato lhe aparece o sinónimo e continua sem perceber

Mas sorri à mesma e põe mais base na cara

que aparece na capa dos cds que as jovens se atropelam para terem autografado.

Uma tarde que não me disse nada e em que ele disse muito pouco.

Muita pose e produção para 10 minutos de entrevista e pouquíssima exclamação…
porque afinal ele não disse nada que eu trouxesse gravado a não ser os sons no gravador que amanha vou traduzir em palavras que a revista vende e que as pessoas devoram.
Mas teve muito pouco sal nesta época de morangos com açúcar.  

Mesmo assim ..somos mais permeáveis do que pensamos
e da pele dele que não respirava da maquilhagem …até ao meu regresso a casa, seguiu-me o pensamento sobre a beleza. É estranho o conceito dela.

E a minha…precisa de sol e da energia que ele me dá.

Que se torrem as pseudo estrelas deste planeta poluído.

 

 


solto por anacanela às 00:42
| comentar | ver comentários (1) | favorito

.essência

A vida é uma mão cheia de areia ... a escorrer por entre os dedos do tempo, e no nosso espaço interior cria dunas de poesia

.últimos grãos

. mea culpa

. ao fundo

. ...

. aquilo que era único

. entre vistas

. ...

. Um Par Im

. cor

. Sem pena

. respirar

.pelo areal

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

.subscrever feeds